A história da menina que nasceu com parte do cérebro no nariz

O pequeno Ollie Trezis nasceu com um desvio raro, e por isso parte do seu cérebro se formou no nariz devido a uma fissura no crânio. Sua mãe apelidou o bebê de “Pinocchio real”, visto que com essa deformidade ele se parecia bastante ao personagem de desenho animado da Disney.
 

Conforme ia crescendo, o bebê de 21 meses teve que passar por diversas operações dolorosas para que ele pudesse respirar melhor.


Com 20 semanas de gravidez os médicos identificaram e avisaram à mamãe que no rosto do bebê havia um crescimento de tecido inesperado.


Apesar das advertências dos médicos, Amy ficou feliz de dar a luz ao seu bebê em 2014.

“Quando pude segurar o Ollie, fiquei tão emocionada que nem podia falar” – disse ela.


“Esses casos extremamente raros só ocorrem uma vez ao ano, ou menos” – disse Martin Evans, diretor do Hospital Infantil de Birmingham.

Mais tarde, a ressonância magnética confirmou a presença de encefalocele no bebê, uma doença que faz com que o cérebro cresça em espaços do crânio, criando tais protuberâncias. No caso de Ollie, isso se desenvolveu em seu nariz.


Durante 9 meses seu nariz cresceu muito e os médicos avisaram à sua mãe que ele necessitava de uma operação que o permitisse respirar melhor.


“Fiquei tão assustada por ele ter que passar por essa operação, ele era tão frágil e pequeno, além disso não podia suportar a ideia de perder ele” – disse Amy.
“Mas os médicos disseram que poderia também haver um grave risco de infecção ou meningite se ele não operasse, então eu concordei.”

Em novembro de 2014, depois de 2 horas de operação, seu nariz foi reconstruído e aberto, foi retirada também a bolsa com tecido sobresalente.


“Depois da cirurgia, ele estava com uma enorme cicatriz em zigue-zague na cabeça, o que me faz pensar que deve ter sido muito doloroso, mas ele agora está bem, feliz e sorrindo” – nos conta a mamãe de Ollie.
“Foi a atitude positiva dele mesmo que fez com que tudo fosse mais fácil para nós.”

A mamãe de Ollie, Amy Poole, de 22 anos, disse que esse bebê valente foi vítima de comentários cruéis de pessoas que diziam que ele era “feio” e que “era melhor não ter nascido”.

“Para mim, Ollie é perfeito. É meu Pinocchinho de verdade e me sinto muito orgulhosa dele” – disse Amy.

Agora Ollie está totalmente recuperado e vive uma vida normal, ele ama nadar na piscina e brincar com sua irmãzinha de 4 anos de idade, Annabelle.


“Ele tem um jeitinho que faz com que não passemos um dia na casa sem rir muito, e ama fazer travessuras com sua irmã Annabel. Ela até ficava com ciúmes do nariz dele porque estávamos dando muita atenção a isso.” – disse Amy.
Agora Amy se esforça por compartilhar a informação na Internet, para evitar comentáros negativos a outras crianças que tenham algum tipo de doença.
“Não quero que as crianças e outras pessoas passem pela mesma tristeza que eu passei com esses comentários desagradáveis. Acho que a melhor maneira de fazer isso é compartilhando o ocorrido” – acrescentou.
.